Tamanho da Letra

Quando os vícios colidem com Deus

Na parábola do semeador, «Jesus faz uma “radiografia espiritual” ao nosso coração, que é o terreno sobre o qual cai a semente da Palavra»: disse o Papa no Angelus, ao comentar o evangelho dominical (Mateus 13, 1-23) para os fiéis presentes na praça de São Pedro. A propósito, explicou que o coração humano «como um terreno, pode ser bom e então a Palavra dá fruto», mas «também pode ser duro, impermeável» e neste caso a Palavra «escorre como numa estrada».

Mas entre essas duas realidades Francisco indicou outros «dois terrenos intermédios». O primeiro é o «pedregoso, no qual a semente germina, mas não consegue lançar raízes profundas. É assim o coração superficial, que quer rezar, amar e testemunhar, mas não persevera, cansa-se e não “singra”». Em suma, é «um coração sem consistência, no qual prevalecem as pedras da preguiça». O segundo, ao contrário, é o terreno «espinhoso, cheio de sarças que sufocam as plantas boas». E, esclareceu o Pontífice com uma imagem eficaz, com frequência «as sarças são os vícios que colidem com Deus» sufocando «a sua presença». Como «os ídolos da riqueza mundana, viver avidamente para o poder»: os quais, se forem cultivados, sufocam o crescimento de Deus «em nós». Eis portanto a recomendação conclusiva do Papa a encontrar «a coragem para fazer uma boa limpeza do terreno, levando ao Senhor na Confissão e na oração as nossas pedras e sarças».

L’Osservatore Romano

Para refletir

A Igreja no Brasil proclamou a celebração do Ano do Laicato. O que é ser leigo na Igreja? Na sociedade? Como podemos nos envolver mais e ajudar o mundo a ser melhor?

Você Sabia

Leigo significa “do povo”. Os leigos são todos cristãos que, pelo batismo, estão incorporados em Cristo e, não pertencendo ao clero (bispos, sacerdotes, diáconos), participam na missão da Igreja no mundo.